Vanessa Mazza


0

Você é uma vítima e nem sabe?

Vanessa Mazza 18 de maio de 2015

Vítima é quem sofre nas mãos de fatores externos, como pessoas e situações, tais como assaltos, terremotos, incêndios, etc. Assim, quando pensamos nelas, visualizamos seres indefesos que nada fizeram para merecer aquilo que as acometeu, até porque é difícil controlar as forças da Natureza ou a maldade das pessoas.

Porém, existe outra categoria de vítima, aquelas que possuem responsabilidade por aquilo que lhes acontece, mas que, por não terem consciência de si mesmas, não conseguem perceber a relação de causa e efeito. Por isso, passam a vida reclamando, fazendo acusações, transferindo culpa e, desse modo, revivendo a mesma situação negativa continuamente.

fromupnorth.com

fromupnorth.com

É o caso, por exemplo, de mulheres que se envolvem com o homem errado, mas não conseguem admitir que foram elas que o escolheram em primeiro lugar e que, mesmo sabendo quem ele era, continuaram insistindo nele. Outro exemplo é o de pessoas mal-sucedidas no trabalho que, mesmo se esforçando muito, mantém um comportamento equivocado, com baixa autoestima e desconfiança, não conseguindo sair da estagnação, mas que pensam que são os chefes ou os colegas que os boicotam propositadamente.

Além do sentimento de vítima não ajudar ninguém a progredir ou ser feliz na vida, ele nos cega frente à realidade, nos fazendo entender (quase) tudo de forma distorcida. Isso explica o motivo que leva a maioria das pessoas que sofrem disso a não admitirem que estão errando. Afinal, elas não olham para suas crenças norteadoras e sim para seus atos do dia a dia.

A questão é que não importa o que você faça. Se dentro de você houver uma crença negativa, é ela quem formatará o resultado. Portanto, você pode ser a melhor namorada do mundo, mas, se não confiar que existe amor de verdade no mundo, achando que o mais fácil é sofrer, estará, sem perceber, criando uma série de problemas nos seus relacionamentos para viver justamente aquilo que acredita, o que não necessariamente é aquilo que espera.

Muitas vítimas tem a crença errada de que só sobe na vida quem é oportunista. visualnews.com

Muitas vítimas tem a crença errada de que só sobe na vida quem é oportunista.
Imagem: visualnews.com

Quer ver se você é vítima e não sabe? Veja estas situações:

1. Quando você não consegue uma promoção e sim seu colega, você pensa que existe uma ou mais pessoas tramando contra você, por inveja do seu trabalho, já que você trabalhou muito mais que a pessoa promovida. Porém, não percebeu que, nesse tempo, você não fortaleceu contatos, nem se aprimorou naquilo que a empresa precisava para o cargo em questão e ainda apareceu todos os dias cansado ou mal-humorado devido ao excesso de atividade.

2. Quando você é abandonada pelo que homem que amava pensando que ele é um canalha egoísta que não está nem aí com seu sofrimento, sem analisar que desde o começo ele disse que não queria relacionamento sério, mas você ficou insistindo até ele desistir.

3. Quando você não consegue um emprego, mesmo sendo qualificado e imagina que isso aconteceu porque o recrutador optou pelas pessoas mais bonitas ou ricas do que pelas mais capazes. Entretanto, não assumiu o fato de que a vaga era para pessoas com melhor comunicação e que você, durante todo o processo, se mostrou retraído e agressivo.

Os exemplos são infinitos.

Outras vítimas acham que vão conseguir mudar a pessoa amada, apenas porque querem.

Outras vítimas acham que vão conseguir mudar a pessoa amada, apenas porque querem.

Claro que os outros também possuem responsabilidade pelo que fazem de mal a nós, inclusive quando estamos atraindo isto. Mesmo assim, não podemos sempre ficar em cima do muro, sem aprender nada com estes eventos.

No primeiro exemplo, a pessoa que assume sua parcela de culpa vai procurar melhorar onde errou e tentará novamente a promoção, parando de trabalhar feito uma louca, pois percebeu que não é bem por aí. No entanto, se ela continuasse se sentindo vítima ou agindo do mesmo jeito, nunca obteria resultados positivos, podendo, inclusive, simplesmente desistir, pedindo demissão, por exemplo.

Logo, se você perceber que está preferindo se manter triste, irado ou desiludido, ao invés de buscar soluções, preferindo o egocentrismo a humildade, cuidado! Você pode ter se tornado uma vítima sem saber. Porém, não se iluda. Ter dignidade e lutar por um mundo justo são coisas diferentes do que trouxe neste texto.

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!