Vanessa Mazza


1

Você se compraz em ser infeliz?

Vanessa Mazza 27 de abril de 2015

Algumas pessoas sofrem tanto e de forma diária, se queixando de tudo e de todos, que muitas vezes me pego pensando que elas gostam de ser assim, pois, nunca acatam bons conselhos ou aproveitam oportunidades que estão a sua frente. Logo, parece improvável que alguém se mantenha num estado lúgubre, aumentando ou criando mais problemas, quando seria mais lógico e eficiente, manter uma postura mais ativa, otimista e resolutiva, principalmente quando recebe ajuda e apoio de outras pessoas.

É claro que estes indivíduos talvez não se vejam como tristes (apenas justos ou realistas) ou que acreditem firmemente que possuem todos os motivos do mundo para se manterem nesse estado de ânimo.

Se você conhece uma dessas pessoas, que tal ver as 7 características mais comuns que toda pessoa triste possui, para confirmar se você também não se enquadra nesta categoria? Afinal, mesmo que você pratique só uma ou duas coisas, já é hora de se policiar para não destruir a própria vida.

themetapicture.com

themetapicture.com

1. Seu pensamento geral é de que a vida é (tem que ser) difícil

Existe uma crença (errada) de que tudo na vida deve ser difícil, pois é assim que ganha valor. Porém, isso não necessariamente tem que valer para tudo e em todas as situações. O que pensar de um relacionamento no qual tudo é custoso? As pessoas se amam mais porque sofrem mais? Ou na verdade é justamente porque se amam menos que são infelizes?

2. Você desconfia constantemente das pessoas

Quem é pessimista e, portanto, infeliz, geralmente espera o pior dos outros, até porque projeta aquilo que conhece. Quem sofre, mantém dentro de si sentimentos como raiva, inveja, ignorância, ciumes, medo, egoísmo, etc. Logo, como poderá ver o gesto ou a atitude do outro como generosa, benevolente, desinteressada, amigável?

0a7fe5f960fbb7c0a31d79d3ce725a45

deviantart.com

3. Você se concentra mais no que está errado

Aquilo no qual mais prestamos atenção é o que inunda nossas vidas. Por isso, quem é infeliz não presta atenção nas coisas boas, pois elas lhe parecem “o mínimo” e foca apenas no que dá errado, contribuindo até para que os problemas se acumulem, assim como as desgraças. Então, tanto faz se uma pessoa ajudou 30 vezes no mês, se falhar no dia 31, é isso que ficará gravado e assim por diante.

Veja aqui como ser mais autoconfiante

4. Você se compara aos outros cheio de inveja

Se a pessoa é negativa, e enxerga seus defeitos nos outros, aqueles que parecem felizes ou despreocupados, serão mal-vistos, pois não fará sentido para a pessoa infeliz que alguém possa ser alegre num mundo tão difícil. Porém, este estranhamento e consequente raiva é apenas um reflexo da inveja, por desejar ter esta vida boa e não encontrar meios de conquistá-la.

healthyplace.com

healthyplace.com

5. Você não consegue controlar a própria vida

Como a pessoa infeliz não vê saídas, não aproveita oportunidades, não aceita conselhos e ajuda de outros, só foca no negativo e ainda tem raiva de quem se dá bem, é natural e óbvio que sua vida vire uma confusão, que seus relacionamentos sejam  desgastantes, que suas finanças não estejam em ordem, que quebre e perca coisas importantes, que seja enganado e prejudicado e, por fim, que fique doente com frequência.

6. Você tem medo do futuro

Se o futuro é a repetição do presente, como podemos esperar com fé e confiança o amanhã? Não é a toa que as pessoas tristes vivem angustiadas e ansiosas, em alerta, prontas para alguma catástrofe, se agarrando às pessoas e a determinadas situações, mesmo contrariadas, por não acharem que conseguirão algo melhor.

Tem medo de terminar um relacionamento? Veja como superá-lo aqui

mediawebapps.com

mediawebapps.com

7. Você vive reclamando e fofocando

Reclamar é o hábito mais comum do infeliz e, se não estamos discutindo ideias, o que nos levaria a evoluir, certamente estaremos discutindo sobre pessoas, avaliando-as, criticando-as, seguindo-as, seja nas redes sociais, seja na vizinhança, no trabalho ou no meio familiar. Podemos até ficar viciados em nos sentir melhores frente à desgraça alheia e repetirmos: “eu bem que sabia que ia dar nisso”.

Quer uma dica para mudar isso? Veja meu texto sobre reprogramação mental

Tags deste artigo: , , , ,

Comments (1)

  1. Pingback: Resumo de Março e Abril

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!