Vanessa Mazza


1

8 razões do porquê você não atingiu seus objetivos

Vanessa Mazza 26 de fevereiro de 2015

Ter metas é fácil, difícil é vê-las serem realizadas e nem sempre a razão principal é falta de vontade.

Veja 8 razões do porquê você não atingiu seus objetivos:

1. Suas metas são muito vagas

Muitas vezes pensamos no futuro como algo inalcançável, distante, abstrato. Você pensa que quer ter um patrimônio, mas não sabe exatamente qual. Imagina que seria interessante poder viajar, porém, não tem ideia de quanto precisaria ter de rendimentos mensais para que isso fosse possível, etc. Portanto, escrever suas metas num papel é importante, até para poder traçar planos palpáveis para atingi-las.

2. Você traça objetivos impossíveis

Quem resolve emagrecer quer de repente perder 8 quilos por mês, sendo que levou 2 anos para engordar seus 30 quilos excedentes. Outros querem aumentar 100% seus rendimentos, só porque nesta semana perceberam que suas poupanças não irão durar mais um mês. Desse modo, antes criar objetivos pequenos, que você possa já colocar em prática, do que os muito complicados, que o levarão a desistir. Ou seja, planeje emagrecer pelo menos 1 ou 2 quilos no mês e busque aumentar pelo menos 10% dos rendimentos, enquanto economiza.

3. Suas metas são todas em longo-prazo

Se querer coisas impossíveis é negativo, jogar muito para frente também é. Um exemplo disso são as pessoas que colocam sua fonte de felicidade após a conquista de suas metas, como a aposentadoria. Elas ficam pensando que, quando não estiverem mais trabalhando, vão praticar exercícios, fazer aquele curso de piano, de línguas ou viajar, ao invés de começar agora a terem uma vida mais plena, mesmo que haja limitações. Assim, vá introduzindo aos poucos aqueles objetivos (que você coloca lá na frente) na sua vida diária. Quando menos perceber, terá realizado muito.

4. Seus objetivos são definidos de maneira negativa

Isso acontece quando você pensa: “quero ser menos estúpido” ao invés de repetir “quero ser mais inteligente”. Mesmo que signifique mais ou menos a mesma coisa, a sensação emocional é outra e, para podermos conquistar nossos objetivos, nossa autoestima tem que estar em cima. Portanto, sempre que pensar em suas metas, o faça de modo construtivo.

5. Suas metas não saem da sua cabeça

Você sonha, sonha, mas não toma decisões práticas. Então, imagina o corpo perfeito, sem dar início ao regime ou aos exercícios. Deseja viajar, e não pesquisa os preços de passagens. Quer economizar, sem fazer os cortes necessários. Sonha em falar fluentemente o inglês, mas sempre assiste os filmes dublados. Em outras palavras, não adianta querer que certas coisas aconteçam, se não tomamos uma decisão, transformando-as de imaginação em ação.

6. Você fica focado só no resultado e não no processo

Isso acontece, por exemplo, quando você só pensa em chegar ao seu destino, não curtindo a viagem em si. Então, enquanto outras pessoas leem, observam a paisagem, escrevem, conversam com alguém, outros ficam impacientes ou dormem. Aproveitar o processo também faz parte do sucesso, pois assim, quando você alcançar o que queria, aquilo será a última etapa de um caminho feliz e não a única coisa significativa de todo um período de sofrimento.

7. Você não se organiza

Você não cria um meio-ambiente favorável, com as ferramentas certas à disposição, para que aquilo que você deseja possa se materializar eficientemente. Então, se você quiser economizar, tem que começar a traçar limites, contabilizar suas despesas, fazer projeções de quanto vai gastar no mês, pesquisar mercados que vendem mais barato, se programar para passar neles na volta do trabalho, etc. Agora, se quiser emagrecer, tem que pesquisar um cardápio correto ou ir ao nutricionista, planejar suas refeições, contar as calorias, se pesar semanalmente, anotar aquilo que come, e assim por diante. Hoje existem muitos blogs que ajudam a criar e manter hábitos de organização. No final das contas, quem quer algo, encontra modos de fazê-lo acontecer.

8. Você não valoriza suas vitórias

Quando enfim existe a conquista do objetivo ou de etapas dele, você não se felicita, pois nunca é o suficiente para que você se sinta efetivamente realizado. Assim, você emagrece, mas não se sente magro, continuando a usar as mesmas roupas largas de sempre. Economiza, mas sofre pela limitação auto-imposta, gastando escondido. Aumenta seus rendimentos e, continua se sentindo pobre, comparando-se com outros. Neste ponto é importante sempre fazer as coisas por nós e não pelos outros, pois, se o fizermos, mesmo vencendo, as vitórias estarão vazias de significado e nossos esforços serão em vão.

Imagem: design-milk

Comments (1)

  1. Pingback: Resumo de Janeiro e Fevereiro

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!