Vanessa Mazza


2

10 maneiras de se tornar uma pessoa triste

Vanessa Mazza 10 de janeiro de 2015

Por mais que queiramos ser felizes, muitos de nós passam seus dias dentro de um clima de tristeza, sem perceberem. Para estas pessoas, estão apenas agindo “normal”, já que seguem o que outros ao seu redor dizem, o que dá a impressão de que está tudo certo, quando na verdade estão apenas fortalecendo crenças negativas e se mantendo na infelicidade.

Portanto, se você não quer ser um desses indivíduos que acha que está tudo bem, quando na verdade está mergulhado em lágrimas não choradas, veja algumas maneiras de se tornar ou se manter triste todos os dias. Afinal, é só tendo consciência de algo que poderemos mudá-lo:

1. Acreditar que sua vida tem que ser difícil: Este é um argumento bastante comum e disseminado. Estamos bastante condicionados à crença de que “nada vem fácil”, que devemos desconfiar quando as coisas fluem normalmente ou ainda que, se está tudo bem, se prepare, pois logo acontecerá uma desgraça. Todas estas reflexões só nos prejudicam, pois não tem a ver com cautela e sim com a expectativa quase certa de que tudo o que fizermos terá que ter um desfecho negativo, pois é “assim que as coisas são”.

2. Não confiar nas pessoas: Não dá para progredir na vida sem confiar nas pessoas. É claro que temos que ter bom senso, perspicácia e lucidez, porém, até que se prove o contrário, todas as pessoas com as quais nos encontramos querem o mesmo que nós. Então, seria mais interessante começar qualquer relação confiando e, se a pessoa se mostrar enganosa, cortar o contato. Você verá que de 10 pessoas que encontrar, talvez uma ou duas sejam realmente maliciosas, falsas ou embusteiras, mas o resto será do bem. Assim, você perderia mais já desconfiando de todos logo de cara, do que o inverso.

3. Se concentrar no que está errado: Sempre digo nos meus textos que aquilo que focamos é o que se expande. O fato é que se olharmos apenas o que dá errado, nossa mente vai se acostumar a fazer este recorte sobre qualquer coisa, pessoa ou situação. Mesmo que 99% seja bom, você só verá o 1% ruim. Além disso, fará este 1% parecer tão grande quanto a totalidade, o que é muito contraprodutivo. Um exemplo seria você trabalhar numa empresa ótima, com bons chefes, salário justo, bons benefícios, mas ficar encanado por causa de um computador que não é top e passar os dias se ressentindo e reclamando porque você não tem a melhor máquina a sua disposição.

4. Ter ciumes e inveja das pessoas: Se invejamos as pessoas, fazemos na nossa mente uma associação negativa àquilo que elas possuem. Desse modo, nosso subconsciente entende que não querermos ter aquilo e contribui para que nunca o alcancemos. Por exemplo, uma pessoa acima do peso que queira emagrecer, não pode ter raiva ou inveja de pessoas magras, pois nunca irá perder peso se fazer a conexão magro = ruim. O mesmo se aplica a pessoas pobres que invejam ricas e pessoas que tem dificuldade em aprender determinada matéria em relação a outras que tem melhor desenvolvimento, etc.

5. Viver se controlando: Geralmente quem vive triste também se cobra demais e, por conseguinte, a todos os que estão ao seu redor. Tudo tem que estar sob controle e ser do jeito que considera certo. Quando isso não acontece,o que é comum, posto que nada é perfeito, a pessoa se frustra e acha que tem um problema sério, o que diminui sua autoestima.

6. Ter medo do futuro: Os ansiosos são os que temem o futuro, por isso não conseguem relaxar. Afinal, só podemos ficar tranquilos em relação ao que virá se tivermos fé de que o melhor sempre acontece. Se você não confia nas pessoas, também não confiará em si próprio, nem na vida. O futuro deixará de ser uma extensão do seu presente para ser apenas algo ameaçador que provavelmente lhe destruirá.

7. Não perdoar: De vez em quando alguém irá pisar no nosso pé, metaforicamente ou não. Acontece. O importante é aprender com isso e seguir em frente. Quem é triste, porém, fica remoendo o fato exaustivamente, causando muito mais mal a si próprio do que o outro causou. O pior é que muitas vezes a pessoa que nos machucou nem percebeu o que aconteceu, nem fez intencionalmente.

8. Viver reclamando e fofocando: Parte da questão da inveja, quem vive reclamando e fofocando, perde muito tempo da sua vida que poderia estar sendo utilizado para seus projetos pessoais e sonhos. Parece que quando não esperamos mais nada de bom em nossas vidas, o que sobra é ficar avaliando a vida dos outros. Afinal, alguma coisa está acontecendo com eles, enquanto que a nossa está totalmente estagnada.

9. Ter culpa de se divertir: Outro lado dos tristes é a culpa em se divertir. Como a vida tem que ser difícil, ter momentos de alegria parece até pecaminoso. São pessoas que associam descanso com vagabundagem, diversão com irresponsabilidade, alegria com loucura.

10. Considerar a felicidade como uma questão de sorte: Por fim, se não acreditamos que podemos e merecemos ser felizes, a felicidade se torna tão improvável quando ganhar na loteria. Se calhar de ser você, ótimo, senão, contente-se, pois o mais certo é ser infeliz. Este tipo de pensamento é tão limitador que simplesmente nos impede de ter boas ideias e de assumirmos responsabilidades. Ficamos simplesmente paralisados.

Baseado neste texto aqui

Comments (2)

  1. Pingback: Resumo de Janeiro e Fevereiro

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!