Vanessa Mazza


0

Sua vida se resume a pagar contas?

Vanessa Mazza 16 de dezembro de 2014

A não ser para quem é herdeiro de uma grande fortuna ou vive isolado em uma caverna em meditação, o resto de nós humanos, pertencentes ao sistema capitalista, precisamos ganhar dinheiro para sobreviver. E não há nada de errado com isso, em essência, pois se trata de um ato de troca, no qual trabalhamos pelo bem comum e, com o que recebemos de nossos esforços, consumimos o resultado das atividades de outros na forma de serviços e produtos.

Por exemplo, eu, que sou taróloga, aconselho e oriento pessoas em seus problemas cotidianos. Com estas informações, elas viverão melhor, cometerão menos errados e serão mais felizes. Pelo serviço que presto, elas me retribuem com valores monetários com os quais poderei comprar roupas que foram produzidas por confecções, comer alimentos que foram plantados por agricultores, me divertir com livros que foram criados por escritores imaginativos, tomar banhos quentes cuja água foi encanada por uma empresa e cuja temperatura veio de um botijão de gás trazido por um simpático rapaz. Isso sem contar as milhões de outras empresas e pessoas no meio disso, o que seria quase impossível de enumerar.

Pense em todos os momentos em que adquiriu algo, como aquele ingrediente que você tanto gosta para incrementar sua receita favorita.

Pense em todos os momentos em que adquiriu algo, como aquele ingrediente que você tanto gosta para incrementar sua receita favorita.

O fato é que nosso trabalho nos garante o direito de “curtir” nossa vida da melhor forma, fazendo o que gostamos, aproveitando o que há de melhor ao nosso redor, sendo felizes e gratos pelo que temos a nossa disposição. Porém, infelizmente, muitos de nós, perdem a noção da beleza da troca e começam a só focar nos números impressos em suas contas bancárias e nos boletos de cobrança que recebem pelo correio. Assim, pagar a conta de luz, de água, o mercado, o cartão de crédito, não é a fonte de satisfação que seria se se pensasse que você está simplesmente devolvendo ao Universo aquilo que recebeu.

Para ficar mais claro, pense comigo: você provavelmente está embaixo de um teto que o protege da chuva e do vento, está dormindo numa cama, ao invés de no chão, tem comida na mesa todos os dias, anda razoavelmente vestido. Pode estar pagando tudo isso em suaves prestações, ou devido a um empréstimo, mas está usufruindo do que tem e do que consome. Seria muito diferente se você pagasse por coisas que não usa ou se fosse um escravo.

Portanto, não transforme e simplifique sua vida numa única verdade: trabalho para pagar contas. Você não trabalha para pagar contas, mesmo que se possa olhar apenas por este ângulo. Você trabalha para que o mundo seja um lugar melhor. Você ajuda pessoas com seu trabalho, não importa qual ele seja, não interessa se você é uma pequena peça numa engrenagem imensa. E as contas que você recebe são apenas símbolos de tudo o que você tem na sua vida. Se você só focar nos números, no dinheiro sumindo da sua conta no final de cada mês, estará perdendo a noção da realidade. Estará entrando no abismo do egoísmo e da avareza, da reclamação e do pessimismo.

Uma pessoa que trabalha  numa loja de roupas e venda a calça que você usa agora, está recebendo seu salário em cima da prestação do cartão de crédito que você resmunga ao pagar. Imagina se esta vendedora fosse você? Não gostaria de receber este dinheiro com uma boa vibração?

Uma pessoa que trabalha numa loja de roupas e venda a calça que você usa agora, está recebendo seu salário em cima da prestação do cartão de crédito que você resmunga ao pagar. Imagina se esta vendedora fosse você? Não gostaria de receber este dinheiro com uma boa vibração?

Enfim, não reduza uma vida tão cheia de possibilidades a um ato maquinal de trabalhar de mal grado para obter um salário com o qual você não se satisfaz, para ir ao banco brincar no caixa eletrônico de diminuir os números da sua conta, maldizendo todas as pessoas e empresas para quem você está mandando o dinheiro. Até porque fazer isso é dar “um tiro no pé”.  Afinal, imagine que existem milhares de pessoas fazendo o mesmo que você, mandando o dinheiro que compõe o seu salário com a mesma descarga negativa. Você acha que não merece as suadas notas e moedas que elas estão contribuindo para você receber? Então, agradeça pelo que está mandando de volta para elas.

Em suma, só o sentimento de gratidão atrai mais prosperidade. Veja isso como uma lei universal e pare de viver para pagar contas. Pague contas feliz por poder pagá-las!

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!