Vanessa Mazza


4

Por que você se contenta em ser a outra?

Vanessa Mazza 26 de junho de 2013

Mulheres envolvidas com homens casados é uma realidade comum e constante, pelo menos entre as pessoas que atendo. Tirando algumas raras exceções – na qual de fato as pessoas de apaixonam e começam uma nova vida juntas, a maioria delas está apenas se iludindo, acreditando que ou são mais amadas do que realmente são ou ainda que existem obstáculos grandiosos e insuperáveis que impedem o homem de se separar de sua esposa oficial para ficar com elas.

O fato é que, não importando qual seja a desculpa que ele dê,  é evidente que não sente amor suficiente (nem pela esposa, nem pela amante, nem por ele mesmo) a ponto de mudar sua vida, saindo de sua zona de conforto, divorciando-se. Ele pode até acreditar que ama esta nova mulher que deixou entrar em sua vida e, muitas vezes, até tenta fugir da situação constrangedora na qual se colocou, com súbitas crises de culpa. Porém, no fim, o que permanece constante é uma amante que sonha com o dia em que viverá seu sonho de felicidade e um marido preso em mentiras e falsas promessas, representando um papel a sua esposa e construindo um futuro sob bases frágeis com sua amante.

E o que faz uma mulher se colocar numa situação ambígua destas, tendo apenas a metade de um homem?

Veja algumas causas prováveis:

– Falta de amor próprio: Geralmente o que leva uma mulher a se envolver com um homem que está indisponível é a falta de amor e respeito por si mesma, afinal, mesmo amando verdadeiramente a alguém, o senso de honestidade e dignidade impedem que aja contra seus princípios mais básicos. Assim, ela prefere ficar só a se encontrar escondida com alguém, por mais que ele lhe prometa o mundo;

– Medo de se comprometer: Muitas mulheres que têm medo de se relacionar de verdade, acabam se envolvendo com homens casados, pois a situação em si permite que possam “cair fora” quando quiserem, sem culpa, posto que já sabem intimamente que não haverá mudança da parte dele. Por isso que, nos casos em este homem se divorcie efetivamente, a tendência é que esta mulher simplesmente o abandone;

– Repetição de experiências passadas: Seja porque esta mulher viu a mãe sendo traída muitas vezes pelo pai ou ela mesma já teve um relacionamento com traição antes, representar o papel de amante pode ser uma forma de compensação ou mesmo de familiaridade, como se ser feliz de outra forma não fosse possível. Por isso, ela aceita este papel com abnegação e tende a esperar longos anos;

– Sensação de ser a mulher mais especial do mundo: Homens casados têm a tendência a serem muito românticos, galantes, enchendo suas amantes de presentes, declarações de amor eterno e levando-as a se sentirem muito especiais. Afinal, elas pensam: “mesmo estando casado, ele está aqui comigo, arriscando tudo. Só pode ser porque eu sou uma mulher irresistível.” Fora que a sensação de aventura, causada pelos encontros escondidos e o segredo, torna tudo mais excitante que um namoro comum.

E o que leva um homem a ter uma amante?

– Dificuldade em lidar com os problemas do próprio casamento: Quando um homem sofre em seu casamento, ao invés de tentar conversar e resolver suas questões, é mais fácil simplesmente buscar por outras mulheres, como uma forma de se distrair do que o aflige, postergando qualquer decisão;

– Necessidade de ser apreciado como compensação pela falta de afeto dentro de casa: Se, por outro lado, se sente pouco apreciado, pode buscar por outra mulher para se sentir melhor consigo mesmo, numa tentativa de auto-afirmação do próprio ego;

– Egocentrismo e vaidade: Neste caso, existe mesmo a necessidade de trair para se sentir poderoso e no controle e pode acontecer mesmo em casamentos que estejam fluindo bem, com esposas amorosas. Então, o que ele deseja são várias mulheres, mas, como isso é ilegal no Brasil, ele dá um jeito disso acontecer na surdina;

– Tentativa inconsciente de fazer a esposa tomar a decisão pela separação: Parecido com o caso do homem sofredor, ter uma amante também contribui para transferir a responsabilidade para a esposa, pois, toda infidelidade é muito difícil de ser mantida em segredo indefinidamente. Assim, quando a esposa descobrir, sairá da vida desse marido, sem que ele tenha que se movimentar para isso;

– Forma de se divertir, mantendo a estabilidade e o status quo: Também parecido com o caso do homem vaidoso, outra possibilidade de arrumar uma amante é a de poder aproveitar mais a vida, inclusive experimentando coisas que ele acha que não aproveitou na juventude ou que sua esposa não permite, como certas aventuras sexuais, por exemplo.

É claro que existem outros casos e nuances, como das mulheres casadas que buscam amantes ou ainda quando ambos amantes também são casados ou comprometidos. Tem gente, aliás, que se envolve apenas por não conseguir frear o desejo sexual que sente ou a curiosidade sobre como é estar com outra pessoa.

De qualquer modo, do mesmo jeito como evitamos situações cujas consequências são graves, é preciso sempre pensar muito bem antes de se interessar por um homem comprometido. Afinal, quem se envolve com uma pessoa casada abre espaço para que façam o mesmo com ela no futuro, além de fazer mal a outra que não fez nada para merecer aquilo de nós, no caso, a esposa.

Portanto, por mais que seja difícil resistir ao charme desse homem, por mais sincero que ele possa parecer (e às vezes o é de fato), mantenha-se íntegra. O amor verdadeiro sempre sobrevive aos obstáculos. Quando o homem ama, ele age. Se não agir, você terá aí sua prova de amor. Simples assim.

Vanessa Taro

Se encontra numa dessas situações? Veja como se consultar – http://vanessamazza.com.br/2012/10/07/consultas-on-line-e-presencial/

Comments (4)

  1. Oi eu sei q vc ta falando,das amantes,mas meu caso e diferent, eu conheci,o meu, amor,ele era solteiro,nos namoramos, por bom tempo, ai eu fui descobrind,q ele tynha outras, ai ja era tarde, ja tava,apaixonada, ai ,ele diss, q nao queria, me deixar,passou um ano,eu fui embora, depois eu voltei, quando descobrir q ele,casou e ainda,quis ficar,comigo, eu diss nao quero,mais, ele nao aceitou,começou me vijiar,meu passos,eu nao tava entendend,nada, ai,passou tres anos,eu
    Nos se encontramos,eu soub q ele se,separou,,ai,nos se envolvemos,dnovo, passou seis meses,eu tava,gravida,veio a bomba,ele diss q nao separou,eu fiquei,louca,ai eu quis aborta,ele nao deixou,,, hoj temos uma filha de cinco,anos,estamos,juntos,quinzz anos,ate hoje,mas ele, e cagado,porq ela,nunca,gostou dele, eles tem anos q nao fazem sexo, ela,nao procura,nem ele,so comigo, quand falo q nao quro mas,ele,ele,fica louca,me lig toda,hora, eu lutei muyt por ele, ele e minh alma gemmea,,, e ela nem sab,q eu existo,,, nao sou,amante,sou mae,da,filha,dele,,,, ja fui amant,hoj,me sinto,mulher dele,eu cuid,dele,ele janta,almoça,sempre, encasa,ela,nao cuida,dele,mas eu cuido,porq eu amo muyto,,,,bjos ela vive,na rua, ate a familia dele torce,p gent ficar,juntos,,,eles q qele separm,,, bjos

    Responder
    • Olá!
      De todo modo, mesmo que os detalhes sejam diferentes, a realidade é a mesma. Você ainda é a outra mulher, não a principal. Você pode sentir que é por, aparentemente, ele lhe dedicar mais atenção e afeto que à esposa. Porém, se fosse a principal, ele já teria largado dela e ficado com você. Afinal, qual é a lógica de alguém permanecer unido a outro se não existem benefícios? É evidente que algo ele ganha em permanecer com ela. Até porque não vivemos mais num mundo em que as leis nos obriguem a permanecer casados. Entendo que você se considera mulher dele para poder viver esta situação sem culpa e, se isso lhe faz bem, continue. Porém, isso não muda a realidade de que aquela que não é a esposa, continue a ser a amante. Um abraço!

      Responder
  2. ESSA COISA DE SER A OUTRA É MUITO RELATIVO.
    EU ME AMO MUITO
    NÃO ME PRIVO DE CONHECER NOVAS PESSOAS
    NÃO ME METO NA VIDA DELE
    NÃO ME FAÇO DE VITIMAS,POIS SEMPRE QUE ELE SURGE COM ESSAS CONVERSAS
    HA MEU CASAMENTO JÁ NÃO É O MESMO,EU CORTO LOGO A CONVERSA
    DIGO ESSAS DIFERENÇA É ENTRE VOCÊ E SUA ESPOSA.
    SE NÃO ESTA FELIZ FALE COM ELA,NÃO SOU EU QUE VOU RESOLVER SEUS PROBLEMAS CONJUGAIS..
    POREM NÃO FALO DISSO PARA MINHAS AMIGAS,NÃO INCENTIVO NINGUÉM TER UM RELACIONAMENTO DESSES,NÃO ACHO QUE SEJA SAUDÁVEL;
    SEI DOS RISCO E ASSUMO TODOS ELES
    O ÚNICO MOTIVO QUE ACEITO NOSSOS ENCONTROS,É PELO FATO DE ME SENTIR VIVA,NÃO SEI EXPLICA MAIS EU GOSTO DELE,NÃO COMO EU GOSTEI DO PRIMEIRO CASO QUE CITEI ACIMA,MAIS É ALGO QUE ACHEI QUE NÃO SERIA MAIS CAPAZ DE SENTIR DE NOVO….POR ESSE MOTIVO QUIS ME PERMITIR .
    ME FAZ FELIZ
    NÃO ME ORGULHO DISSO

    Responder
    • Bom dia! Claro que é relativo. O texto traz uma série de hipóteses a respeito desse tipo de situação, deixando claro que devem ainda existir outras. Trata-se, portanto, de uma reflexão para aqueles que, não importa o motivo, se encontram nesta situação ambígua. Um abraço!

      Responder

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!