Vanessa Mazza


0

Reconhecendo as sincronicidades da vida

Vanessa Mazza 2 de junho de 2012

Há quem acredite que as chamadas coincidências são apenas obra do ocaso e das probabilidades matemáticas. Porém, existem tantos casos nos quais estes eventos aparentemente anômalos nos chegam repletos de significado, que fica difícil não acreditar que a vida esteja nos mandando “sinais” constantemente.

Independentemente de qual seja sua crença sobre a origem desse fenômeno, o importante é ficar atento e compreender o que eles significam para sua vida. Pois mais importante que perguntar de onde o sinal veio, é saber para onde ele quer lhe levar.

Neste ponto, é necessário percebermos a enorme força que nossa mente carrega. Quando estamos atormentados ou enlevados por um pensamento ou sentimento, por exemplo, tudo o que nossos olhos captam têm a ver com aquilo. Se nos interessamos por um número, ele passa a surgir em noticiários e no relógio. Se, por outro lado, estamos apaixonados, o rosto da pessoa aparece no lugar de outras, seu nome está escrito em todos os lugares e até identificamos seu perfume em diferentes pessoas.

As sincronicidades acontecem da mesma forma. A diferença é que elas só possuem significado a partir do momento em que as identificamos, principalmente ao estabelecermos a relação de causa e efeito.

Para entender melhor a mecânica disso, digamos que alguém esteja em dúvida se viaja para a América Latina ou Europa. Então, andando pela rua, alguém lhe entrega um panfleto onde está escrito: Europa. Ficou claro que esta pode ser a melhor opção, não?

Por isso, devemos perder o medo dos sinais e entender que eles são apenas respostas às muitas de nossas perguntas e dúvidas do dia-a-dia. Também precisamos ficar mais atentos, pois o simples fato de estarmos pensando um monte de coisas ao mesmo tempo nos impede de fazer a conexão na hora em que as sincronicidades acontecem. Em outras palavras, se a pessoa da viagem estivesse muito distraída, o conteúdo do panfleto teria simplesmente “passado batido”. Ela o teria visto, sem, no entanto, enxergá-lo.

DICAS PARA IDENTIFICAR OS SINAIS E APROVEITÁ-LOS

1Preste atenção aos símbolos, sejam objetos, pessoas, nomes ou números. Eles aparecerão nas duas situações, na de origem (quando surgiu sua dúvida) e no evento significativo.

2Se você está conectado com alguém, não se assuste se souber quem é que está ligando, antes mesmo de atender. Isso é absolutamente normal, entre outras manifestações. É recomendável até que você pratique isso (de pensar em alguém para que ela entre em contato) para aprimorar ainda mais sua sensibilidade.

3Anote seus sonhos, mesmo que na hora não faça sentido. É bem possível que no momento certo o quebra-cabeça se montará e eles revelarão muita coisa.

4Preste atenção aos pensamentos, músicas ou lembranças que lhe surgem “do nada” na mente. Provavelmente aquilo que você está vivendo naquele momento tem a ver com o que surgiu na sua cabeça.

5Não rejeite a resposta que vier. Pois, de certa forma, o sinal está relacionado com sua intuição e só é possível perceber ambos (o sinal e a intuição) quando estamos muito conscientes. Seja, portanto, curioso e investigue aonde aquele sinal quer levar você.

Deixe um Comentário

Login to your account

Can't remember your Password ?

Register for this site!